Modelo matemA?tico analisa expansA?o da cana-de-aA�A?car

Pesquisa de doutorado realizada na Escola de Engenharia de SA?o Carlos (EESC) da USP criou uma ferramenta matemA?tica para auxiliar o planejamento do processo de expansA?o da produA�A?o de cana-de-aA�A?car, analisando a distribuiA�A?o geogrA?fica da produA�A?o e, consequentemente, proporcionando a minimizaA�A?o do custo de transportes no setor sucroalcooleiro. O estudo do engenheiro JosA� Eduardo Holler Branco teve como objetivo identificar e mapear as regiA�es A?timas para o plantio de novos canaviais, de forma a aumentar a competitividade logA�stica para o escoamento da produA�A?o de aA�A?car e etanol.

Para o desenvolvimento do modelo matemA?tico levou-se em consideraA�A?o como critA�rio de escolha das regiA�es: o custo de arrendamento da terra, a produtividade de cada uma delas e o custo do transporte. O estudo teve como ponto de partida o trabalho realizado pelo MinistA�rio da Agricultura (2010), intituladoA�Zoneamento AgroecolA?gico da Cana-de-aA�A?car, para avaliar quais seriam as microrregiA�es ideais para a expansA?o da oferta de cana.

No cenA?rio denominado pelo estudo como a�?conservadora�?, a ferramenta identificou acrA�scimo de aproximadamente 600 milhA�es de toneladas de cana-de-aA�A?car no paA�s para atender o crescimento da demanda de etanol e aA�A?car projetados para 2020 e 2021. Os resultados do modelo matemA?tico recomendaram a alocaA�A?o de grande parte da oferta adicional de cana para o Estado de SA?o Paulo a�� principal produtor do setor a�� comportamento justificado pela proximidade das A?reas paulistas em relaA�A?o aos principais mercados consumidores de etanol e portos de exportaA�A?o de aA�A?car.

Potencial

Outras regiA�es tambA�m chamaram atenA�A?o dentre as indicaA�A�es de expansA?o dos canaviais, como o estado do Mato Grosso do Sul, que revelou elevado potencial de exportaA�A?o do etanol para o sul do paA�s e para as bases de distribuiA�A?o paulistas; o ParanA?, para atender o mercado internacional por etanol e tambA�m as bases do sul; Minas Gerais, impulsionada pelo crescimento do mercado mineiro pelo biocombustA�vel; e GoiA?s, que apresenta potencial para abastecer as regiA�es norte e nordeste, alA�m de auxiliar no abastecimento das bases paulistas e mineiras. Quanto A� expansA?o de cana-de-aA�A?car na regiA?o Norte e Nordeste, merecem destaque as regiA�es da Bahia, MaranhA?o e Tocantins.

Os cenA?rios de anA?lise ainda levaram em consideraA�A?o os novos projetos intermodais de transportes anunciados no Programa de AceleraA�A?o de Crescimento (PAC) do Governo Federal, como a Ferrovia Norte-Sul, a Ferrovia de IntegraA�A?o Oeste-Leste Bahia e Ferrovia de IntegraA�A?o Centro-Oeste; alA�m do projeto de construA�A?o de um a�?Alcooldutoa�?.

O uso dessa ferramenta fornece diretrizes para nortear o processo de expansA?o da cana-de-aA�A?car pelo Brasil, buscando a racionalizaA�A?o e a minimizaA�A?o dos custos logA�sticos e promovendo a competitividade dessa cadeia produtiva. a�?O estabelecimento de uma logA�stica eficiente A� primordial para aumentar o consumo de etanol no paA�s e aumentar o potencial de exportaA�A?o de aA�A?car. Dessa A?tica, o ferramental desenvolvido gera subsA�dios importantes para a elaboraA�A?o de polA�ticas pA?blicas que venham direcionar o processo de expansA?o do setor sucroalcooleiroa�?, aponta Holler Branco.

A teseA�AvaliaA�A?o das localidades A?timas para expansA?o da oferta de cana-de-aA�A?car no Brasil: uma aplicaA�A?o de programaA�A?o inteira mistaA�foi defendida por Holler Branco no A?ltimo dia 14 de dezembro, com orientaA�A?o dos professores Edson Martins de Aguiar, da EESC (que morreu no dia 25 de setembro do ano passado) e JosA� Vicente Caixeta Filho, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba. a�?O trabalho reforA�a a importA?ncia da modelagem matemA?tica de localizaA�A?o para apoiar decisA�es de natureza estratA�gica, fundamentais para o incremento da sustentabilidade do segmento sucroenergA�tico brasileiroa�?, enfatiza Caixeta Filho.

* Publicado originalmente no siteA�AgA?ncia USP.

(AgA?ncia USP)

Comments Are Closed